joao e maria do cerrado

era uma vez joao e maria. eles namoraram bastante tempo até. mais do que as migalhas da vida podiam aguentar. infelizmente, maria se cansou de tanta inércia e lançou joao no paredao mais temido por qualquer namorado apaixonado: o paredao da solteirice forçada. joao foi encontrado bêbado de açúcar próximo à casa de minerva, a bruxa dos doces. minerva estava numa boa em sua casa, colocando a poçao do amor na embalagem para vender; aos domingos ela leva poçoes de todos os tipos à feira de produtos artesanais. nessa crise braba que vive o país, muita gente tem apelado pras mandingas de minerva, entao ela vem lavando a égua mimosa dela com essa grana que o povo desacreditado até de santo antônio paga pelas tais poçoes mágicas que trazem seu amor em três sofridos dias. daí que minerva sai para jogar os restos de asa de besouro, aranha, escorpiao e o caralho-a-quatro no lixo, quando se depara com joao praticamente desacordado naquela clássica pose beber-cair-levantar que a gente tá cansado de ver e de repetir por aí quando toma um pé-na-bunda bem dado, que foi o que joao tomou de maria dias antes. minerva ficou muito chocada com a situacao deplorável de joao. graças à ela, quando eles ainda eram ficantes, joao encheu maria de marias-moles e jujubas e conquistou de vez seu coraçao diabético. mulheres nao podem ver doce que se deliciam. parecem até formigas. e homens nao podem se apaixonar que ja vao logo compondo cançoes de amor a torto e à direita. parecem cigarras. minerva se aproximou com cautela de joao e perguntou se ele era o mesmo rapaz que ela ajudara anos antes. quase tres anos antes. e joao confirmou, ainda meio que duvidando de com quem estava ali vomitado conversando. minerva tornou a perguntar sobre a garota maria e joao, já desabando em choro, perguntou se minerva ainda fazia mandingas de amor. minerva disse que nao há soluçao para o seu caso, pois só se conquista uma mulher apenas uma vez. maria já fora conquistada quando da outra investida em sua casa de doces. e joao tornou a desabar em lágrimas. minerva propoe a joao uma nova investida, desta vez sem feitiço. joao teria de dizer com todas as palavras que lhe faltaram todos esses dias e meses e anos o quanto ele ainda amava maria. ele completou dizendo que, por ela, ele iria até outro planeta buscar doces e mais guloseimas para o grande amor de sua vida. e minerva, muito orgulhosa com toda aquela espontaneidade de joao, sem querer lançou mais um feitiço sobre joao a fim de reconquistar a desiludida maria. minerva disse a seguinte mandinga: se abrires seu coraçao a pauladas e punhaladas todos os dias e escreveres o que realmente sentes sem maria em tua merda de vida, um dia maria há de reconsiderar o término.

dito e feito.

vamos esperar a reaçao de maria ao ler as palavras de amor, dor e sofrimento de joao. se a glicemia dela começar a apitar de novo… teremos um novo final feliz.

ou seria recomeço feliz?

Um comentário sobre “joao e maria do cerrado

  1. Eu amo maria
    Mas maria n me ama.
    E nunca me amou
    Minha maria gosta de outro João.
    Mas fazer o quê, se não posso beber,
    Jogo videogame para esquecer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s